Programação

  •  
     

    Visão Geral

    Melhorias e inovações que envolvam problemas complexos, ganhos significativos, múltiplos atores, riscos e custos representativos devem ser conduzidas através de PROJETOS DE MELHORIA E INOVAÇÃO DE PROCESSOS que possam lidar com o desafio de MUDAR PESSOAS, ROTINAS, TECNOLOGIA, INFRAESTRUTURA, REGRAS DE NEGÓCIO, PRODUTOS E SERVIÇOS.

    O desafio da mudança é enorme e não deve ser subestimado. Diversos estudos apontam que PELO MENOS 66% DAS MUDANÇAS conduzidas por organizações em todo o mundo ACABAM FRACASSANDO devido a sua baixa capacidade em promover transformações.

    Acreditamos que um projeto de melhoria e inovação de sucesso deve ser integralmente orientado para a CRIAÇÃO DE VALOR. Desta forma, todo projeto de processos deve IDENTIFICAR O VALOR A SER CRIADO para a organização,MOTIVAR e FOCAR todos os atores envolvidos para entregar este valor e, finalmente, comprovar os resultados obtidos.

  • 2
    Mostrar só o tópico 2

    Convite à Ação: Investigando o papel da gestão por processos nos Sistemas de Informação (SI) Verdes

    Práticas sustentáveis são, mais do que nunca, o centro das atenções nas organizações. Isso devido a uma crescente demanda da sociedade por abordagens e práticas consideradas “sustentáveis” ou “verdes”. Nossa intenção neste convite à ação é desvendar o papel que os processos de negócio, mais especificamente, a contribuição que a gestão destes processos pode ter em alavancar o poder de transformação dos sistemas de informação (SI) a fim de criar organizações ambientalmente sustentáveis.

    Nossa premissa fundamental é que os gerentes de negócio e TI precisam se engajar em uma discussão com foco em processos para permitir um entendimento comum e compreensível do tema (processos) e das oportunidades baseadas em processos para transformar, primeiro, esses processos e, em seguida, a organização como uma entidade ‘verde’ orientada a processos. Baseado em um modelo de ciclo de vida de processos de negócios, propomos possíveis caminhos para futuras pesquisas.

    Autor: Stefan Seidel, Jan vom Brocke e Jan Recker, 2012


  • 3
    Mostrar só o tópico 3

    Os Três Direcionadores da Inovação – Qual influência da Gestão por Processos e Arquitetura Empresarial?

    Organizações de todos os setores estão ávidas por inovação em diferentes áreas de seu negócio. É uma demonstração clara de que a reação à última crise financeira global baseada em economia de custos está sendo complementada por iniciativas proativas rumo ao crescimento expressivo.

    Nós definimos genericamente inovação como sendo “uma novidade que produza valor”. Esta definição não especifica o local de surgimento desta criação, isto é, de baixo para cima (bottom-up) ou de cima para baixo (top-down), de dentro ou de fora da organização, de uma dinâmica de geração de ideias ou resultante de um momento Eureka.

    Seguindo uma reduzida classificação de diferentes tipos de inovação, este artigo tem como objetivo entender os três principais direcionadores da inovação, a saber: problemas, restrições e oportunidades. Cada um destes demanda diferentes requisitos da Gestão por Processos e da Arquitetura Empresarial.

    Autor: Michael Rosemann, 2012


  • 4
    Mostrar só o tópico 4

    Transformação contínua do negócio: até onde BPM pode contribuir?

    Iniciado com vários dados de pesquisas que mostram a dificuldade de inovação e portanto a dificuldade de se manter vantagens competitivas no atual mercado, o presente artigo discorre sobre como o BPM poderá auxiliar as empresas. A nova metodologia discutida no presente artigo, denominada como BPM Ambidestro, buscar garantir a manutenção da competitividade dos processos que hoje dão sustentação para a organização, ao mesmo tempo em que facilita a construção dos processos que garantirão sua competitividade no obscuro ambiente de negócios do futuro.

    Autor: ELO Group, 2010


  • 5
    Mostrar só o tópico 5

    Entendendo o tema BPM ROI


    O presente artigo é o primeiro de uma série de 5 artigos que falam sobre a importância do ROI para a priorização dos investimentos da empresa. Neste artigo há a explicação do que consiste o ROI bem como das dificuldades do seu uso para mensurar as iniciativas de BPM (Business Process Management) em seguida o artigo é finalizado explicado o que o leitor irá encontrar nos próximos 4 artigos.

    Autor: ELO Group

    Ano: 2009


  • 6
    Mostrar só o tópico 6

    BPM ROI e a Taxonomia de Ganhos Obtidos com Iniciativas de BPM

    Categorização dos possíveis ganhos obtidos a partir de uma iniciativa BPM é o foco do segundo artigo da série "Entendendo o tema BPM ROI". Reconhecendo a complexidade inerente na quantificação dos resultados da iniciativas de BPM o presente artigo levanta a necessidade de uma categorização de ganhos advindos de BPM como um primeiro passo para desenvolver esta discussão. A partir desta categorização, entende-se que uma avaliação de inciativas de BPM partirá de um checklist completo que dará o norte às mensurações de resultados que se pretende alcançar.

    Autor: ELO Group

    Ano: 2009


  • 7
    Mostrar só o tópico 7

    BPM ROI e abordagens de custeio

    Este artigo se propõe a orientar o leitor no entendimento e projeto de um sistema de custeio e na utilização dos dados de custos no cálculo do ROI. Para isso, encontra-se separado em 2 grandes blocos, o primeiro de revisão conceitual de custos para nivelar algumas terminologias e definições importantes ao se trabalhar com dados de custeio e o segundo de discussão dos principais custos associados à iniciativas de BPM que são necessários para o cálculo do BPM ROI.


  • 8
    Mostrar só o tópico 8

    Modelagem de Processos: Questões Atuais e Desafios Futuros

    A modelagem de processos, sem dúvidas, tem surgido como uma prática popular e relevante em Sistemas de Informação. Apesar de ser um campo ativamente pesquisado, evidências práticas e experiências sugerem que o foco da comunidade de pesquisa nem sempre está alinhado às necessidades da indústria. O principal objetivo deste artigo é, portanto, explorar as questões atuais e os desafios futuros na modelagem de processos, na visão de três grupos chave de stakeholders em modelagem de processos (acadêmicos, profissionais e vendedores de ferramentas). Apresentamos os resultados de um estudo Delphi global com três diferentes grupos de stakeholders em modelagem de processos, e discutimos os resultados e as suas implicações para a pesquisa e a prática.

    Autores: Marta Indulska, Jan Recker, Michael Rosemann, Peter Green

    Ano: 2009


  • 9
    Mostrar só o tópico 9

    O Olhar de Fora para Dentro: BPM Centrado no Cliente

    Este artigo nos leva a reflexão do quanto nós conseguimos traduzir o conceito adotado pelo mercado atualmente, o conceito de que o centro de todos os esforços e atenção da organização deve ser o cliente. A gestão atual realmente prevê todas as interações dos clientes dentro dos processos de negócio?

    Autor: ELO Group

    Ano: 2009


  • 10
    Mostrar só o tópico 10

    Análise da Causa Raiz

    O artigo introduz uma metodologia sistemática para detectar e documentar a dimensão qualitativa de um processo de negócio. Essa metodologia baseia-se na definição de softgoals para cada atividade do processo, de correlações entre softgoals e métricas para medir a ocorrência de problemas relacionados à qualidade dos processos de negócio. Nossa contribuição é uma base para a Análise de Causa Raiz em modelagem de processos de negócio e uma integração conceitual entre abordagens
    baseadas em metas e abordagens baseadas em atividades para entender processos.

    Autores: Mitra Heravizadeh, Jan Mendling e Michael Rosemann

    Ano: 2008


  • 11
    Mostrar só o tópico 11

    Modelagem BPMN - Quem, Onde, Como e Porque

    A BPMN (Business Process Modeling Notation) é um padrão cada vez mais importante para a modelagem de processos e tem desfrutado de altos níveis de atenção e aceitação na prática de Gestão de Processos de Negócio (BPM – Business Process Management). Esse documento relata o resultado de uma pesquisa global realizado com modeladores de processos entre Maio a Agosto de 2007. Quinhentos e noventa modeladores de processos BPMN responderam e forneceram insights sobre quem, onde, como e porquê da modelagem de processos BPMN, assim como para alguns dos problemas que os usuários experimentam quando modelam com BPMN.

    Autor: Jan Recker

    Ano: 2008


  • 12
    Mostrar só o tópico 12

    Modernização da Transferência e Estocagem das Refinarias do Sistema Petrobras

    Recentes mudanças ocorridas no ambiente de downstream mundial reconfiguram o papel e importância do setor de Transferência e Estocagem (TE) no contexto de uma refinaria. O presente artigo apresenta as motivações existentes para esta valorização, detalhando as ações que o sistema Petrobras vem desenvolvendo para modernização ampla e estruturada deste setor.

    Autores: André Macieira, Heitor Caulliraux

    Ano: 2006


  • 13
    Mostrar só o tópico 13

    Projeto e Implantação de um Banco de Melhores Práticas para Transferências e Estocagem

    Este trabalho discorre sobre um projeto que foi desenvolvido junto ao setor de Transferências e Estocagem (TE) das refinarias do sistema PETROBRAS. O trabalho é estruturado de forma esclarecer o que foi encontrado como melhoria no setor de TE, bem como o que seria e a importância de um modelo de referência para área.

    Autores: Mário Jorge Lima, Joanna Smarçaro, André Macieira, Jorge Alam Warrak, Juliana Mello

    Ano: 2004


  • 14
    Mostrar só o tópico 14

    Desenvolvimento e Implantação de Modelo de Gestão de Estoques para as Unidades Locais de saúde da Cidade de Florianópolis

    Este trabalho apresenta a descrição do projeto de implantação de modelo de gestão de estoques em Unidades Locais de Saúde da Prefeitura da cidade de Florianópolis.

    O conteúdo do trabalho está dividido da seguinte forma: apresentação dos aspectos que motivaram a realização do projeto como a percepção de uma má gestão dos materiais estocados, gerando faltas em alguns casos e sobra em outros; descrição do método utilizado para abordar o problema, uso do controle de estoques com pontos de pedido e suprimento em dois estágios; explicação de como foi desenvolvida a ferramenta para realização deste controle e o modelo de movimentação de estoques, bem como a geração de pedidos de ressuprimento de materiais; descrição de como foi feita a implantação do modelo nas Unidades Locais de Saúde e relato das dificuldades encontradas. Por fim, são expostos os ganhos alcançados com o projeto, bem como as perspectivas de desenvolvimento.

    Autores: André Macieira, Bruno Lam, Daniel Machado, Elisabeth Fonseca, Heitor Caulliraux, Rafael Paim Cunha Santos, Thaís Fillipo

    Ano:2004


  • 15
    Mostrar só o tópico 15

    Um olhar da Engenharia de Produção sobre a Administração Pública Municipal: Compras e Contratações na Prefeitura de Florianópolis

    A burocracia e ineficiência dos serviços da administração pública são frequentemente postos em questão. Neste contexto, o presente artigo apresenta o caso da modernização dos processos de compras e contratações da Prefeitura de Florianópolis, no qual o uso de ferramentas e métodos da Engenharia de Produção promoveu resultados relevantes e experiências capazes de, no futuro, formarem um modelo de referência de compras governamentais a servir de exemplo para os demais órgãos da administração pública nacional.

    Autores: Barbara Braga Lyra da Silva, André Macieira, Rafael Paim Cunha Santos

    Ano: 2004


  • 16
    Mostrar só o tópico 16

    Modernização Administrativa em Organizações Públicas – uma Metodologia Baseada na Melhoria dos Processos

    A administração pública é historicamente rotulada de ineficiente, morosa e pouco produtiva, sendo entendida enquanto entrave para o desenvolvimento do tecido sócio-econômico nacional. O presente artigo se insere neste contexto objetivando a formatação de uma metodologia para projetos de modernização administrativa em organizações públicas tendo como arcabouço conceitual as áreas de atuação da Engenharia de Produção, principalmente a temática da melhoria de processos. A metodologia proposta é resultante da experiência dos autores em projetos de reforma organizacional, abarcando diretrizes, premissas, objetivos e resultados esperados para cada uma das etapas definidas. Por fim, são identificadas as novas frentes sobre as quais a metodologia proposta deve avançar de forma a expandir seu escopo e agilizar sua implantação.

    Autores: Thales Ribamar Miranda, André Macieira, Rafael Paim Cunha Santos

    Ano: 2004



  • 17
    Mostrar só o tópico 17

    Wiki ELO Group - Modelagem de Processos

    O presente artigo é resultada de um portal colaborativo (desenvolvido em parceira com a COPPE/UFRJ) para consolidação de informações referente às diversas iniciativas e temática associadas a BPM:Estratégia & BPM; Six Sigma & BPM; BSC & BPM; SOA & BPM; Gestão de Riscos & BPM; Gestão da Cultura e BPM; dentre diversos outros.

    Neste artigo você encontrará informações sobre os mais diversos tipos de notações que surgiram no decorrer do amadurecimento da discussão de BPM

    Autor: ELO Group

    Ano: 2009


  • 18
    Mostrar só o tópico 18

    Six Sigma, Lean Manufacturing e Teoria das Restrições (TOC): Ferramentas, filosofias e sua integração com a gestão de processos

    Abaixo você encontrará um vídeo formalizado durante a realização de webinars com uma hora de duração para apresentação e discussões de temas práticos diversos.

     

     

    Assista o vídeo!


Saltar Pesquisa GlobalSaltar Usuários Online

Usuários Online

(últimos 5 minutos)
Nenhum